Covid-19: Evolução no distrito de Leiria: 85 casos confirmados e cinco mortes

Subiu de 75 para 85 os casos confirmados de infecção por Covid-19 no distrito de Leiria. O número consta do mais recente boletim do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria, que acaba de ser divulgado, com dados validados às 00:05 horas de 31 de Março .

Em relação ao relatório anterior, há ainda a registar mais uma morte, ocorrida ontem em Pombal, subindo para cinco o total de óbitos no distrito (quatro em Pombal e um em Porto de Mós).

Do último boletim do CDOS de Leiria, sobressai ainda o grande aumento do número de pessoas em vigilância, que passa de 135 para 701.

A situação às 00:05 horas de 31 de Março no distrito de Leiria era a seguinte: 28 casos confirmados em Pombal, 16 em Leiria, 10 em Caldas da Rainha, 9 na Marinha Grande, 4 na Batalha, 3 em Alcobaça, 3 em Alvaiázere, 3 em Peniche, 2 em Ansião, 2 no Bombarral, 2 em Porto de Mós, 1 em Figueiró dos Vinhos, 1 em Óbidos e 1 em Pedrógão Grande. Só a Nazaré e Castanheira de Pera permanecem sem casos declarados.

Quanto ao total de pessoas em vigilância, havia 167 pessoas em vigilância em Pombal, 151 em Alcobaça, 93 em Leiria, 71 em Caldas da Rainha, 53 em Peniche, 35 na Marinha Grande, 29 em Porto de Mós, 26 na Nazaré, 19 em Óbidos, 21 na Batalha, 16 no Bombarral, 9 em Ansião, 6 em Alvaiázere, 3 em Castanheira de Pera, 1 em Pedrógão Grande e 1 em Figueiró dos Vinhos.

Entretanto, o Centro Hospitalar de Leiria (CHL) confirmou, ontem à noite, o resultado positivo para Covid-19 de um médico contratado, que esteve a trabalhar na urgência do hospital de Alcobaça, durante o dia 29 de Março.

Segundo o CHL, depois de conhecido o resultado, foi feita a “listagem e identificação de todos os profissionais que estiveram em contacto com o médico infectado, que, de imediato, suspenderam funções e se encontram actualmente em isolamento profilático”.

Está também a ser avaliado “o nível de risco de infecção, de cada um dos profissionais, pelo grau de exposição e contacto com o referido médico, para realização de testes para despiste”.

De acordo com o CHL, também já foram identificados os doentes que estiveram em contacto com aquele médico e, “da mesma forma será efectuado pela autoridade de saúde local a avaliação do nível de risco, para posterior despiste de Covid-19 e monitorização da sua situação clínica”.

 

Outros artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close