José Manuel Coelho condenado a três anos e meio de prisão efectiva

O dirigente do Partido Trabalhista Português (PTP), foi condenado por quatro crimes de difamação agravada e dois crimes de desobediência, além de pagar ainda uma multa de 28 mil euros em indemnizações.

(Só lhe falta o número 44, a farda já a utilizava no Parlamento da Madeira)

José Manuel Coelho, dirigente do Partido Trabalhista Português (PTP), foi condenado a três anos e meio de prisão efetiva, por quatro crimes de difamação agravada e dois crimes de desobediência, esta sexta-feira, tendo a sentença sido proferida pela juíza Teresa de Sousa.

José Manuel estava acusado de duas dezenas de crimes, entre os quais os de difamação qualificada, injúria agravada e desobediência qualificada, devido a declarações proferidas contra diversas entidades, em alguns casos em períodos de campanha eleitoral.

O dirigente político foi ainda condenado a pagar 28 mil euros em indemnizações, contudo, e à saída do tribunal referiu que não consegue pagar e que vai requerer a sua insolvência pessoal, avisando no entanto, avisou que irá recorrer da decisão.

O julgamento de José Manuel Coelho tinha começado a 25 de fevereiro, mas o arguido foi pedindo escusa dos juízes nos processos na Instância Local da Comarca da Madeira, tendo os magistrados optado por juntá-los num só que foi remetido para a Instância Central.

Outros artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close