Vespa asiática: como reagir em caso de picada? As recomendações de uma médica

Chama-se vespa velutina, mas é mais conhecida por vespa asiática. Chegou à Europa há 15 anos e tem sido responsável por ataques agressivos e picadas dolorosas em Portugal nos últimos anos. Fomos saber como reagir em caso de picada e como é possível prevenir os ataques com a médica Elisa Pedro, presidente da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica.

 

Se já for alérgico à picada de vespa (vulgar) também pode ser alérgico à vespa asiática (velutina) e a reação que terá será idêntica.

Neste caso deve tomar os mesmos cuidados que o médico imunoalergologista recomendou para as picadas de vespa.

Se for alérgico à picada de abelha em princípio não é alérgico à picada da vespa, contudo há casos de alergia aos dois venenos (abelha e vespa).

O que fazer em caso de picada? O que tomar?

Em caso de picada, se não for alérgico não vai ter reação e não é preciso fazer nada. A aplicação de gelo no local da picada diminui a dor provocada pela picada.

Se for alérgico pode ter 2 tipos de reação (local ou sistémica):

1.Reação no local da picada, que se for exuberante (diâmetro >10 cm) deve tomar anti-histamínico em comprimido e nos casos mais graves ou se for picado na face (pálpebras, lábios) adicionar corticosteróide em comprimido. Se o inchaço das pálpebras e/ou lábios for muito exuberante deve ser observado por médico numa urgência do Centro de Saúde ou hospital.

2.No caso de ser picado e ficar com urticária (babas e comichão) generalizada a todo o corpo, deve recorrer a um serviço de urgência para administração de anti-histamínico e corticosteróide endovenosos. No caso de anafilaxia (que pode ser muito grave ou mesmo fatal) que surge imediatamente após a picada (10-15 minutos) com falta de ar, sensação de desmaio, tonturas, aperto na garganta, língua muito inchada, comichão e vermelhidão por todo o corpo) deve chamar de imediato o INEM (112), deve pedir ajuda e deslocar-se imediatamente a uma urgência. Se for portador de uma caneta com adrenalina deve injetá-la imediatamente na face externa da coxa, deitar-se no chão com as perna elevadas ou sentar-se se estiver com muita falta de ar ou a vomitar.

Como se prevenir?

– Evitar locais onde estes insetos costumam estar (jardins, árvores, contentores de lixo).

– Evitar andar descalço na relva e desportos ao ar livre em parques sobretudo nos meses de verão.

– Evitar comer ao ar livre (a comida atrai as vespas).

Com quem contactar caso detete um ninho de vespa velutina:

– Preenchimento via Smartphone disponível no portal www.sosvespa.pt;

Contactar a linha SOS AMBIENTE (808 200 520). Neste caso o observador será informado do

Procedimento a seguir para a efetiva comunicação da suspeita;

Saiba como fazer uma armadilha para a vespa asiática

Após dezenas de tentativas, apicultor conseguiu produzir um “embuste caseiro” extremamente eficaz, que está a ser produzido na Mealhada.

As crianças do Agrupamento de Escolas da Mealhada estão a construir armadilhas para as vespas asiáticas, que estão prestes a sair do período de hibernação, numa iniciativa apadrinhada pela Associação de Apicultores do Litoral Centro (AALC).

A armadilha foi criada por um membro da AALC, que, após dezenas de tentativas, conseguiu produzir “um embuste caseiro” extremamente eficaz, que está a ser produzido no Centro de Interpretação Ambiental da Mealhada.

A armadilha consiste numa garrafa de água de litro e meio com duas entradas desencontradas, feitas a partir de outras duas garrafas mais pequenas. Lá dentro é colocado o doce que atrai as vespas asiáticas, por exemplo néctar de pera, e umas gotas de vinagre, que afastam as abelhas e evitam que estas caiam na armadilha.

É urgente capturar as fundadoras que vão formar os ninhos”, explicam os técnicos.”

A proposta de colocar as mais de 850 crianças do Agrupamento de Escolas da Mealhada a produzir estas armadilhas partiu dos apicultores, tendo sido acolhida pela câmara local, presidida por Rui Marqueiro.

Outra formula para a construção “armadilhas”

Também simples, todos a podem fazer:

São precisos dois cubos de fermento do padeiro, meio quilo de açúcar (preferência amarelo) e água.

Depois de misturados, os ingredientes são colocados dentro de uma garrafa de plástico, com um tubo, de forma a que as vespas entrem na garrafa. “O segredo é o odor, libertado e que atrai as vespas asiáticas. Quando caem na armadilha não conseguem sair, pois ficam intoxicadas”, explicou o apicultor Paulo Vinagre. “A fórmula está a resultar. Digo isto pela experiência pessoal, até porque já matei mais de cem com esta receita”, completou Vítor Figueiredo, presidente da Câmara de S. Pedro do Sul.

As vespas – asiáticas são, nesta altura, “a maior dor de cabeça da protecção civil municipal” e prova disso são os mais de 400 ninhos que já foram eliminados desde o início do ano.

                                          1- Arranje uma garrafa de plástico de litro e meio

                                           2- Corte-a conforme sugerido (fig. 2)

                                           3- Coloque os ingredientes (fig. 3)

                                            4- Coloque a tampa (cortada) com o gargalo para baixo de forma a ficar 0,9mm abaixo da superfície (fig. 4)

                                            5- Coloque um arame de forma a pendurar a garrafa na proximidade do ninho da vespa velutinas (fig. 5)

Outros artigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button
Close
Close